[ editar artigo]

Como desenvolver a Liderança Ágil: humanização na prática

Como desenvolver a Liderança Ágil: humanização na prática

Com ações simples e humanizadas, Susanne Andrade, Sócia-diretora da A&B Consultoria e Desenvolvimento Humano, destaca 4 atitudes para você desenvolver uma Liderança Ágil.

 

Vivemos hoje em um mundo acelerado, com a constante necessidade de potencializar os resultados, especialmente no âmbito organizacional. A triste realidade é o pensamento equivocado de que o caminho para isso passa por uma exploração dos profissionais, quando predomina a gestão por conflito, uma sobrecarga de atividades, metas desumanas e tantas outras atitudes inadequadas.

Essas atitudes, na verdade, só levam ao adoecimento, especialmente doenças da alma como o estresse, ansiedade, depressão e tantas outras. Uma pesquisa realizada pela Gallup chegou à conclusão de que 72% dos profissionais estão infelizes e sem entusiasmo, o que impacta negativamente nos resultados das empresas.

Diferente desse cenário, para se atingir resultados exponenciais no atual mundo do trabalho, a trilha corresponde à humanização, onde a liderança deve ser cada vez mais ágil.

A agilidade está relacionada a uma nova forma de fazer, que potencializa os resultados, e tem o ser humano como o centro. O Manifesto Ágil, documento criado por desenvolvedores de software, é um divisor de águas desse novo mindset, cujos valores são: 

 

  1. Indivíduos e interações (o foco não está mais nos processos e ferramentas, mas nas pessoas e relacionamentos)

  2. Software funcional (para atender a real necessidade das pessoas)

  3. Colaboração com o cliente (o ser humano cada vez mais próximo e parceiro)

  4. Respostas às mudanças (quando a flexibilidade é essencial para atender verdadeiramente às pessoas)

 

Esse movimento iniciou na área de tecnologia e hoje está presente também no marketing, no RH, em finanças, engenharia... no mundo! É importante base para a transformação digital, o que no fundo corresponde a uma transformação humana. Estamos na Era da inteligência artificial, onde o grande diferencial está em desenvolver a inteligência emocional. Vivemos hoje em um mundo cada vez mais tech e ao mesmo tempo touch.

E a liderança, como entra nesse contexto? 

A liderança passa a ser responsabilidade de todos e não somente do gestor, pois a agilidade só acontece com a autogestão, quando os profissionais assumem o protagonismo para fazer acontecer. Nesse contexto, a liderança passa a ser especial soft skills a ser desenvolvida por todos, seja o profissional um gestor ou não. É a Liderança Ágil!

E como desenvolvê-la? 

Com ações simples e humanizadas. Vem comigo que eu vou te apresentar 4 atitudes para você desenvolver a sua liderança ágil. 

 

1.Lidere por meio de perguntas

Quando você diz às pessoas o que fazer, seja de maneira ríspida ou até mesmo gentil, você está atuando no “comando e controle”, o que já não funciona mais no novo mundo do trabalho. Por outro lado, ao fazer perguntas poderosas, você está contribuindo para desenvolver a autogestão no outro e potencializar o seu protagonismo.

Para liderar por meio de perguntas, o líder precisa saber quais são as fracas e as poderosas, para utilizar somente o segundo tipo. Perguntas fracas são aquelas que levam as pessoas a se sentirem culpadas, com o foco no erro, abrindo espaço para justificativas. Quando isso acontece, a pessoa racionaliza e nada vai mudar. Quando o líder age dessa maneira, ele está influenciando o outro a levar o mindset para o passado, focando o problema, e não ajuda em nada. São as perguntas do tipo “por que” em algumas situações. Exemplo: “Por que você cometeu esse erro?”.

Perguntas poderosas são aquelas que levam à ação e focam a solução, tais como “o que”, “como” e “quando”. Exemplos: “Como você pode transformar esse erro em novos resultados?”; “O que você aprendeu com o erro”? 

Vale ressaltar que perguntas do tipo “por que” podem ser poderosas, mas em situações específicas, quando investigam valores e propósito. Ex. “Por que você que desenvolver a sua liderança ágil?”. 

Ao fazermos essas perguntas poderosas, as pessoas que respondem percebem-se participando das decisões, focam na solução, sentem-se valorizadas e assumem a responsabilidade, com maior engajamento. Além disso, ajuda a ampliar a visão sistêmica de quem pergunta, pois vai aprendendo novas possibilidades que antes não imaginava. Os resultados são potencializados de maneira colaborativa, com todos se ajudando no processo. Detalhes simples que fazem a diferença!!

 

2.Peça feedbacks

A quebra de ego, substituído pela prática da humildade, é importante característica do “líder ágil” e pedir feedbacks às pessoas é uma atitude que ajuda no fortalecimento dessa qualidade. Ao se colocar numa posição de vulnerabilidade para aprender com o outro, para escutar sobre o seu próprio comportamento, o profissional cresce e fortalece a conexão com os outros, contribuindo também na construção de um clima de confiança na equipe. 

Muitas pessoas temem os feedbacks em função de práticas antigas dessa ferramenta como sinônimo de “avaliação de desempenho”, o que já não cabe mais nesse mundo ágil. As pessoas querem crescer e evoluir, e não mais serem avaliadas. 

 

3.Reconheça

O reconhecimento é uma das mais belas formas de proporcionar a felicidade ao ser humano.

 

Quando ele se sente valorizado e importante, o engajamento e motivação acontecem de maneira espontânea.

 

Muitas vezes chego nas empresas para realizar algum trabalho de desenvolvimento humano e ouço: “nessa equipe não precisamos fazer nada, pois eles já performam bem”. Se eles estão indo bem, contem isso pra eles! Sabe o que vai acontecer? Eles vão sustentar o movimento, com melhoria contínua. Se isso não for reforçado, o desempenho tende a cair. 

A cada conquista, reserve um espaço para reconhecer. Assim você estará cuidando das pessoas e do negócio, pois um CNPJ é formado por vários CPF´s. Lembre-se, especialmente, que por trás dos CPF´s, dos crachás, estão seres humanos, que merecem ser cuidados com afeto e respeito. Como você deseja ser cuidado? Gosta de ser reconhecido? Pense nisso... Faça isso!!

 

4.Celebre

Celebrar vai além de comemorar. Celebrar contribui no exercício da gratidão, quando somos tomados por uma onda de felicidade ao sentirmos que realizamos.

A neurociência já provou que quando o nosso cérebro identifica que fomos bem sucedidos e que algo de bom aconteceu, aumenta a nossa sensação de prazer. É essencial expressarmos esses sentimentos, que alimentam o otimismo e entusiasmo para conquistar mais.

Tudo isso começa no nosso pensamento em relação ao que já recebemos e conquistamos, seja no aspecto material ou de relacionamentos. Sendo assim, gerar sentimento de gratidão é escolha do pensamento que queremos ter.

 

O sentimento de gratidão estimula o afeto, traz tranquilidade e reduz a ansiedade, a angústia e o medo.

 

Segundo a neurociência, nosso cérebro não consegue ocupar o espaço com infelicidade e gratidão ao mesmo tempo, por isso devemos escolher como vamos preenchê-lo.

Ao celebrarmos estamos sendo protagonistas de nossos pensamentos, o que interfere em nossas emoções, determinando assim as nossas ações e os resultados a conquistarmos. É uma cadeia que inicia em nosso cérebro. 

Celebre sempre e cada vez mais, em pequenas atitudes, seja com um brinde, um abraço, uma salva de palmas, um evento ao início ou final do dia, em um almoço com colegas, ou mesmo com você, pensando em suas realizações ou se presenteando com algo especial. 

Praticar essas 4 atitudes vai te proporcionar desenvolver a sua liderança ágil, contribuindo assim para a transformação na cultura da empresa.

Hoje não há espaços mais para hierarquia, mas sim para uma gestão cada vez mais horizontal, onde todos devem assumir a responsabilidade pelas mudanças. 

 

Assim estaremos construindo empresas cada vez mais humanas, e fazendo a nossa parte na construção de um mundo melhor, onde todos ganham: profissionais e organizações.

 

Você tem uma experiência sobre esse assunto e quer compartilhar com outros líderes? Clique aqui e escreva seu artigo!

Ou se inspire com esses outros artigos incríveis sobre liderança:

 

3 coisas super práticas que todo líder deve fazer, por João Paulo Pacifico, CEO do Grupo Gaia.
Como ser um líder que ouve sua equipe?, por Adriana Prado, Mestre em Liderança Positiva.

 


Susanne Andrade – Escritora, sendo um de seus Best-Sellers “O Poder da Simplicidade no Mundo Ágil”.  É coach, palestrante e professora de cursos de MBAs pela FIAP. Sócia-diretora da A&B Consultoria e Desenvolvimento Humano, empresa que criou o “Modelo Ágil Comportamental”, e Head de Soft Skills na Nano Learning. Voluntária no Grathi. 

 

Líder Academy
Susanne Andrade
Susanne Andrade Seguir

Escritora, Coach e Palestrante. Professora de MBAs na FIAP. Sócia-Diretora da A&B Consultoria e Desenvolvimento Humano, empresa que criou o “Modelo Ágil Comportamental". Autora do livro "O Poder da Simplicidade no Mundo Ágil". Voluntária no Grathi.

Ler conteúdo completo
Indicados para você