[ editar artigo]

Liderança 4.0

Liderança 4.0

Nos últimos anos, vivemos em uma realidade de constante progresso tecnológico e digital e os mercados foram obrigados a acelerar o processo de transformação pujante para acompanhar toda essa evolução.

Em meio a essa trajetória de construções e (re)construções de modelos mentais e de negócios, nos deparamos, de repente, com uma pandemia sem precedentes, o que fez com que as empresas e as pessoas se adaptassem em uma velocidade muito maior do que o avanço que estávamos acompanhando.

Todavia, uma lição muito importante foi revelada nesses momentos de revolução: são em circunstâncias como essas que os verdadeiros líderes aparecem.

Acontece que os bons líderes já estavam em falta no mercado e a chegada inesperada do COVID-19 apenas validou essa informação: há uma carência de líderes no mercado e a grande parte dos líderes não possuí as competências necessárias para uma promoção imediata, fazendo com que as empresas coloquem profissionais despreparados em posições estratégicas.

O problema é que em um mundo com tantas incertezas, o líder do passado terá que evoluir para sobreviver a este “Novo Mundo”. A liderança que temos reproduzido ao longo dos últimos anos cairá em desuso e não será mais suficiente. O líder do futuro terá que se tornar um Líder 4.0.

Mas afinal, o que é o Líder 4.0?

Ele é o responsável por conduzir pessoas em um ritmo ditado pelas mudanças do mercado.

Veja que não se trata apenas de motivar e engajar, mas sim, conduzir as equipes por um ambiente de incertezas, entregando resultados e entendendo que as mudanças constantes fazem parte deste novo contexto.

E quais são os diferenciais da nova liderança?

Segundo Sandro Magaldi e José Salibi Neto, escritores do livro Gestão do Amanhã, os diferenciais são:

  • Criar o futuro;
  • Pensar “Bold” – Ser Ousado;
  • Construir um Propósito Transformador Massivo;
  • Tomar Riscos;
  • Entender a Lei de Moore;
  • Focar o Cliente, Cliente, Cliente;
  • Fazer Grandes Perguntas;
  • Conectar;

E se engana quem pensa que somente estes diferenciais são o bastante! Também será necessário o desenvolvimento de 4 inteligências fundamentais da liderança, tais como:

  • Inteligência Contextual;
  • Inteligência Física;
  • Inteligência Emocional;
  • Inteligência Inspiracional;

Todas essas habilidades são fundamentais para enfrentar um mundo que passa por complexas transformações, porém, há uma que – na minha opinião – vem antes de todas as listadas acima.

O Líder 4.0 deve ser HUMANO!

Ser HUMANO é conectar-se com as pessoas, saber ouvir mesmo que você não vá resolver o problema e, principalmente, entender que assim como você, todas as pessoas estão lutando uma batalha da qual não sabemos nada a respeito; por este motivo, entender que todo processo de mudança requer atenção é fundamental.

Mudanças são essenciais para o crescimento pessoal e profissional. A evolução só ocorre quando existem mudanças e se não as fizermos, corremos o risco de repetir os mesmos erros e fazer as coisas da mesma forma. Porém, é importante reiterar que cada pessoa reage de uma forma: enquanto alguns são mais rápidos e refletem no aumento de performance, outros demoram mais para se adaptar.

Toda mudança gera desconforto, seja pela situação que estamos vivendo ou por uma expectativa não atendida. O reflexo desse desconforto é a diminuição do desempenho, desatenção em atividades, ansiedade na equipe, reduzindo os resultados.

Mudar não é uma tarefa simples, pois os hábitos e o “status quo” proporcionam relaxamento e acabam nos acostumando com o que está ao nosso redor. Velhos comportamentos, processos estagnados, pessoas desengajadas, baixa produtividade. Então começamos a criar obstáculos que, na maioria das vezes, impedem nosso contínuo desenvolvimento.

É fundamental que o líder saiba quebrar esses obstáculos para extrair o máximo de resultado da sua equipe sem fazer com que as pessoas se sintam pressionadas, mas fazendo com que elas estejam motivadas, engajadas e com um senso de pertencimento na equipe. E para que isso aconteça é importante exercer os seguintes papeis:

     1. Ser um Parceiro Estratégico

O líder deve ser um parceiro de soluções para problemas complexos através de um espírito de generosidade, fazendo com que a equipe encontre as respostas, além de proporcionar situações de aprendizado, seja para desenvolvimento de competências técnicas quanto pessoais.

      2. Transformar Paradigmas

Ajudar a equipe a sair da zona de conforto, deixar de ser vítima das crenças do inconsciente coletivo que levam as pessoas ao conformismo e questionar os modelos mentais para fazer emergir os recursos internos de cada membro da equipe para que não seja apenas um potencial escondido.

     3. Desenvolvimento Pessoal

Focar no desenvolvimento de competências pessoais de cada integrante da sua equipe para que cresçam como profissional e como pessoa.

Exercer a liderança já não era uma tarefa fácil, ser um líder 4.0 se tornou um grande desafio visto que o mundo V.I.C.A (Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo) saiu dos posts do LinkedIn para se tornar realidade com o Corona Vírus.

Mas uma coisa é certa...

Todos esses pontos citados aqui no texto são fundamentais para qualquer profissional do mercado, sem distinção de cargo ou atividade, porque na verdade, antes de liderar alguém, precisamos liderar a nós mesmos, certo? 😉

Líder Academy
Paul Bahamondes
Paul Bahamondes Seguir

Ajudo empresas a transformarem equipes comuns em equipes extraordinárias através de uma gestão de alta performance.

Ler conteúdo completo
Indicados para você