[ editar artigo]

Não se apaixone pela empresa...

Não se apaixone pela empresa...

Você “cobra” amor da sua equipe pela empresa? João Paulo Pacifico, CEO do Grupo Gaia, mostra o que fazer para despertar o amor no trabalho de forma natural e humanizada

 

- Rodrigo você tem que ser apaixonado pela empresa!

- Claro, chefevou me apaixonar agora, vestirei a camisa e irei me considerar dono... apesar de eu ser estagiário e hoje ser meu primeiro dia nessa empresa.

Até onde sei, ninguém na história da humanidade se apaixonou porque alguém pediu... ainda mais por uma empresa.

E por que os gestores teimam em cobrar paixão?

  1. Porque alguém apaixonado é mais facilmente manipulável...
  2. Porque eles não estudaram sobre pessoas...

No alt text provided for this image

Mas, o que fazer, João(Você deve estar se perguntando).

Paixão é legal... mas ela é de curto prazo, assim como vem com força, pode sumir... mas tem algo bem mais poderoso“o amor”.

E dá pra exigir que alguém ame a empresa???

Nãoooo... mas aqui tenho boas dicas:

Para conquistar alguém, o ambiente deve ser especial... (leia meu último artigo)... a pessoa deve se sentir importante... deve perceber que se preocupam com ela... se sentir querida (se você é gestor, leia de novo esse parágrafo).

 

... olha isso... uma pessoa se sentir querida no trabalho... algo tão simples, poderosomas ainda raro...

 

E aos poucos a relação de confiança vai aumentando... assim como no caso da paixão, não existe esse negócio de: “você tem que confiar em mim!” (#ficaadica confiança é conquistada).

Para cultivar o amor, precisamos de emoções positivas... sorrisos... alegria... sim, no trabalho!

Mas há também as decepções... que fazem parte da caminhada... mas se há amor, se a confiança foi construída, não há desistência na primeira pedra.

Temos acesso a livros sobre produtividadeinvestimentosauto-ajuda... mas não aprendemos a arte de sermos e lidarmos com humanos...

No alt text provided for this image

Líderes deveriam ser pós graduados em “pessoas”, especialistas em “felicidade”, mestres na escuta.

Portanto, não peça que alguém se apaixone pela empresa... mas crie condições para que as pessoas possam amá-la ❤️...

Com amor,

João

Ps1. A Gaia está longe de ser perfeita, mas a gente se esforça pra criar uma empresa que algumas pessoas possam amar... há alguns anos até criaram um termo: Gaia Lovers 💙... vamos inspirar outras empresas a falar de amor?

Ps2. É muito estranho pensar que, ao apertar o botão postar, 86 mil pessoas irão receber esse texto em suas caixas de e-mails... (obrigado a tod@s). Se ainda não assina, clique aqui pra assinar.

Ps3. Reflexão: Enquanto falarmos mais de dinheiro do que de amor nas empresas, teremos uma sociedade mais materialista e menos humana. Concorda?

Ps4. Uma frase pra te inspirar, um bônus já que você leu até aqui: “Eu preferiria ser um fracasso em algo que amo do que um sucesso em algo que odeio.” ~ George Burns

Ps5. Gratidão à Pitty por ajudar com a foto inicial e revisão.

Ps6. Se gostou, comente (adoro ler os comentários) e compartilhe com pessoas que você acha que irão aproveitar o artigo. 

Artigo publicado originalmente na newsletter do LinkedIn

 

Você tem uma experiência sobre esse assunto e quer compartilhar com outros líderes? Clique aqui e escreva seu artigo!

Ou se inspire com esses outros artigos incríveis sobre Liderança:

Gestão baseada no bem-estar transforma resultados das empresasAdriana Prado, Mestre em Psicologia Positiva.

A arte de dar e receber feedback, pela jornalista Samantha Leal.

 

 

Líder Academy
João Paulo Pacifico
João Paulo Pacifico Seguir

curioso, otimista e ativista ;-)

Ler conteúdo completo
Indicados para você