[ editar artigo]

Prosperidade compartilhada: de fato, a única forma de ganharmos todos

Prosperidade compartilhada: de fato, a única forma de ganharmos todos

Daniella Lunardelli, sócia fundadora da BCorp Fazenda Da Mata, conta como seu modelo de negócio estimula a redução da desigualdade na comunidade em que atua.

 

Redefinir as bases do capitalismo – como propõe o movimento Imperative 21– é uma ambição enorme. A boa vontade com que a ideia é recebida não atenua a complexidade do desafio nem responde prontamente à pergunta: por onde começar? Qual o papel de cada um de nós na construção de um futuro melhor? Especificamente falando: 

 

O que as empresas podem fazer para construir uma realidade mais inclusiva, menos desigual, mais propícia à pacificação social? 

 

Muitas organizações estão empenhadas nesse propósito. O número cada vez maior de certificadas por iniciativas como o Sistema B e o Capitalismo Consciente confirma que se tornou imperativo para as empresas compartilhar o sucesso e os benefícios financeiros auferidos com suas atividades.

Fazenda Da Mata Orgânicos nasceu afinada com esse propósito e, ao se dispor a alimentar melhor as pessoas, comprometeu-se também a alimentar melhores relações entre elas. Nossas decisões de negócio são pautadas pela necessidade de promover também a melhoria das condições de vida e o desenvolvimento sustentável da cadeia produtiva e da comunidade em que estamos inseridos. 

Ocupamos uma extensa faixa de terra numa Área de Proteção Ambiental (APA) no município de Nerópolis, a 25 quilômetros de Goiânia. Desde o início, criamos oportunidades para a mão de obra local, capacitando-a para usar técnicas de manejo seguras e sustentáveis na produção de alimentos orgânicos. O vínculo da carteira assinada e o acesso a prêmios de produtividade têm feito a diferença na vida de nossos colaboradores e angariado um nível de engajamento no projeto Da Mata que nos levou a avaliar novas possibilidades de parceria com eles.

Decidimos fazer uma aposta em sua capacidade de assumir um protagonismo maior na esfera profissional. Para isso, vamos estimular seu empreendedorismo, dando-lhes acesso a terras da propriedade para que possam cultivá-las e tornar-se fornecedores da fazenda. 

O modelo nos permitirá investir na relação que temos com os colaboradores interessados nesse novo modelo de trabalho e ainda desdobrar nosso compromisso com a comunidade. Em parceria com o Laboratório de Negócios, Ideias, Talentos e Tecnologia (LaNITT) da Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Ciências Econômicas (FACE) da Universidade Federal de Goiás (UFG) e com a Trê Investindo com Causa, franquearemos a oportunidade também a pessoas que jamais tiveram um emprego formal nem formação que lhes permitisse assegurar o próprio sustento de maneira digna. 

O LaNITT/FACE/UFG se encarregará da capacitação dos candidatos, oferecendo-lhes um curso de quatro meses na própria universidade com conteúdos voltados à qualificação cognitiva e social e à aquisição de conhecimentos e ferramentas básicas de gestão de negócio. Ao fim do processo, quinze serão selecionados para empreender na Da Mata e vão ser capacitados tecnicamente na própria fazenda para absorver os protocolos de produção de orgânicos que adotamos. 

Vamos assegurar ainda que tenham acesso a terra, equipamentos e insumos – incluindo a água outorgada e o sistema de irrigação. Também homologaremos sua produção nos mesmos moldes que hoje empregamos com outros fornecedores. Por fim, garantiremos a compra de toda a produção – adquirindo-a pelos valores da tabela que aplicamos a nossos demais homologados. 

A Trê – que desenvolve soluções para conectar investidores e negócios e impulsionar causas relevantes na sociedade – está estruturando um modelo de financiamento e doação para sustentar todas as etapas do projeto, além de estudar formatos para replicá-lo em outras empresas e setores e dar-lhe escala em todo o país. Nosso maior desejo é que a semente plantada em nossa fazenda fertilize todos os cantos do país.

 

Gerar impactos positivos com nossas práticas é o caminho que escolhemos para ajudar a mudar o mundo.

 

Além de difundir produtos e técnicas que diminuem ou remedeiam a emissão de substâncias tóxicas no meio ambiente e incentivam a agricultura sustentável no país, estamos propagando um modelo de negócios capaz de ampliar as oportunidades de geração e renda no país e tornar o Brasil menos desigual. Para nós, a palavra de ordem do Imperative 21 é uma razão de ser. Temos certeza que a prosperidade compartilhada, realmente, é um ganho para todos.

 


Daniella Lunardelli é sócia fundadora da Fazenda Da Mata, empresa B.

 

 

 

Líder Academy
Daniella Lunardelli
Daniella Lunardelli Seguir

Sócia fundadora da Fazenda Da Mata Orgânicos - Diretora de comunicação e sustentabilidade.

Ler conteúdo completo
Indicados para você