[ editar artigo]

Seja Homem!

Seja Homem!

João Paulo Pacifico, CEO do Grupo Gaia, destaca os problemas que a masculinidade masculinidade tóxica pode gerar (para homem e mulher), dentro e fora do trabalho. 

 

Ao chegarem na festa da minha filha, alguns pais acharam estranho o fato de terem dois personagens Gaston iguais...

Um era o contratado, o outro era eu!!! Em todas as festas das minhas filhas, eu e minha esposa nos fantasiamos... já fui de Mickey ao lobo mau vestido de vovózinha, passando por alguns príncipes e pelo Urso, amigo da Masha.

Para muitos, se fantasiar em uma festa infantil seria constrangedor, e super respeito... para mim, uma diversão.

No alt text provided for this image

Mas de onde vem esse constrangimento? De um padrão que a sociedade impõe que homens não devem ser vulneráveis... mas é algo bem mais grave do que isso.

Gaston é o típico macho-alfa, quer se mostrar garanhãoinfalível, passa por cima dos outro pra mostrar o seu poder. Assim como tantos líderes nas empresas...

Você já parou para pensar o quão inseguro é um homem que tem necessidade de mostrar seu poder?

E, quão frágil é o que precisa diminuir outras pessoas para mostrar o seu valor?

Nessa semana, Carl Nassib se tornou o primeiro jogador ativo da história da NFL (liga de futebol americano) a se declarar gay. Sim, o primeiro depois de 101 anos...

Você tem ideia  de quantos homossexuais trabalham no mercado

 financeiro e escondem isso com receio de serem prejudicados?

Imagine o sofrimento ao ter que fingir ser algo que não é? 

Masculinidade tóxica são as características que a sociedade atribui ao gênero masculino de maneira “estereotipada”... sim, ESTEREOTIPADA! Que é fomentada não só por homens, mas também por algumas mulheres.

Homem chora, homem tem inseguranças, homem sofre, homem pode ser carinhoso, homem pode depender financeiramente de outras pessoas...

 

a masculinidade tóxica é o terraplanismo do comportamento dos homens.

 

quem sofre com a masculinidade tóxica?

Homens são os que mais se suicidam, que mais estão nas ruas e nos presídios e que mais sofrem de alcoolismo. A masculinidade tóxica faz muito mal para os homens.

Mulheres são subjugadas pelo comportamento machista e são vitimas de violência física, inclusive. Em 2020, 5 mulheres foram mortas por dia por serem mulheres... toda comunidade LGBTQI+ sofre com esse machismo.

E não para por aí. Se é chefe, a sua equipe sofre, ser liderado por alguém assim não é fácil. Sua família também sofre, pois ele vive sustentando uma armadura pesada de se carregar.

Imagine o perigo que é ter o presidente de um país com masculinidade tóxica? Sim, estamos diante desta situação no Brasil.

Nesse momento você já pensou em alguém que é assim... talvez esse alguém seja você... mas siga em frente nesse artigo, será bom...

 

No alt text provided for this image

 

A partir do momento em que cria a consciência de que algo está errado com o seu comportamento, vem a vontade de mudar, mas e aí, o que fazer?

  • Chore e coloque pra fora tudo o que guardou durante todo esse tempo. Não se culpe, olhe o passado como uma etapa importante do seu aprendizado.
  • Saiba que não será fácil desconstruir uma imagem que foi cultivada por tanto tempo e que você acreditava ser real.
  • Procure alguém de sua confiança para se abrir (buscar uma terapia profissional é uma ótima decisão).

o que fazer se algum homem tóxico te pedir ajuda?

  • Acolhaescutenão julgueapoie! O parabenize por dar um passo tão libertador e importante.

Por fim, leia com muita atenção: mulher não é objeto, tirar sarro de alguém só diminui o autorninguém escolhe a orientação sexual (por isso, não é opção sexual, mas sim orientação), ter preconceito diz muito sobre o preconceituoso.

Por tanto, não seja como o Gaston, mas sim...

... SEJA HOMEM, isto é: seja amorosocarinhosovulnerávelrespeitoso e todas as admiráveis características que são atribuídas às mulheres, mas que os homens também podem ter ❤️

Com amor,

joão

Artigo publicado originalmente na newsletter do LinkedIn

Ps1. Esse assunto é super importante, porém pouco faladoComente o que você achou desse artigo e se acha que alguém pode aproveitar essa leitura, compartilhe com essa pessoa.

Ps2. Se quiser se juntar a um grupo que discute esse tema e outros relacionados à masculinidade, siga @brotherhoodbrasil no insta.

Ps3. Meu agradecimento super especial ao querido Gu Tanaka por contribuir com esse artigo e me ensinar sobre masculinidade tóxica. Também ao Léo Ferro por me apresentar ao Gu e ao brotherhood.

Ps4. Ao escrever o artigo descobri que dia 28 de junho é o dia Internacional do Orgulho LGBTQI+, a minha amiga Dani Botaro escreveu sobre ESGD nas empresas, clique aqui pra ler.

Ps5. Hoje publico o sétimo artigo... um número que eu gosto... e já atingimos a impressionante marca de mais de 94 mil assinantes na newsletter. Vou dar uma breve parada, estarei de férias na próxima semana, depois vou caminhar mais com o meu segundo livro (tá bem leal), mas logo volto com mais reflexões!

Ps6. Gratidão por dedicar o seu tempo a ler esse artigo e os 6 Ps`s... até breve 🙏🏼

Você tem uma experiência sobre esse assunto e quer compartilhar com outros líderes? Clique aqui e escreva seu artigo!

Ou se inspire com esses outros artigos incríveis sobre Liderança:

Entenda problemas de colaboração entre times e como resolvê-los com ONA (Análise de Redes Organizacionais), por Miguel Nisembaum, Diretor da Mapa de Talentos.

Gestão baseada no bem-estar transforma resultados das empresasAdriana Prado, Mestre em Psicologia Positiva.

 

Líder Academy
João Paulo Pacifico
João Paulo Pacifico Seguir

curioso, otimista e ativista ;-)

Ler conteúdo completo
Indicados para você