[ editar artigo]

Trabalhando à distância sem perder a humanização: 3 ações práticas para manter o engajamento da equipe

Trabalhando à distância sem perder a humanização: 3 ações práticas para manter o engajamento da equipe

Maria Brasil, fundadora da Essence Branding, mostra 3 ações práticas para garantir que a frieza das telas de videoconferência não esfrie o engajamento e motivação da equipe.

 

Líderes conscientes, diferentemente de meros chefes de setor, são capazes de construir equipes altamente engajadas e motivadas, com altíssimo potencial produtivo. Líderes maduros, firmemente alinhados com o propósito do negócio são verdadeiras chaves para a manutenção de valores e fortalecimento das crenças cultivadas pela equipe.

Mas num contexto de pandemia, numa situação sem precedentes para o cidadão do século XXI, um desafio altamente relevante se escancarou à frente de todos os gestores de negócios e pessoas, de uma só vez:

 

Como garantir que a cultura da empresa não fosse fragilizada num contexto de distanciamento social?

 

Sabemos que o formato de home office funciona muito bem para muitas empresas e colaboradores, mas para aqueles que não estavam acostumados a esta rotina, o intervalo do cafezinho, o almoço compartilhado e o happy hour do final do expediente fizeram muita falta. Eu arriscaria dizer que em maior ou menor instância, eles são elementos basilares da construção da cultura de uma empresa e um time. São esses momentos que definem a interação mais espontânea entre as pessoas, e que pra muitas delas, tornam o ambiente de trabalho mais significativo e prazeroso.

Pensando nisso, separei aqui 3 ações práticas bastante valiosas que funcionaram muito bem na minha empresa nesse momento de distanciamento social. Vamos lá?

 

1. Aprendendo Juntos:

A fim de compartilharmos conhecimento e nos conectarmos sempre mais, fazemos encontros periódicos onde a cada edição, uma das colaboradoras divide com o grupo algo que aprendeu, apresenta, ensina ou ministra um workshop interativo e prático. O conteúdo pode girar em algo dentro do escopo de atuação da empresa ou até mesmo adentrar em esferas mais lúdicas ou práticas, como mindfullness, skincare ou finanças pessoais.

2. Autoavaliação baseada nos valores da empresa:

Pensando em manter os valores vivos mesmo fora do convívio no núcleo da empresa, periodicamente a equipe passa por uma autoavaliação individual e sigilosa, onde é estimulado que cada uma possa refletir sobre sua atuação relacionada aos valores da empresa. Nela, é pedido que cada uma se autoavalie com notas de 1 a 10, para o quanto acredita que o trabalho que vem desempenhando está se mantendo conectado a cada um dos valores da empresa. Assim, provocamos a reflexão e estimulamos que o que é importante para a marca se mantenha vivo dentro de cada colaboradora.

3. Grupos de Atividades Online

Mesmo em pandemia, não dá pra ficar parado. Estabelecemos dia e horário para encontro semanal para prática de yoga ou alguma atividade física juntas. Além disso, criamos também subgrupos de Estudos e Debates: de línguas a livros e até podcasts, foi proposto que a equipe se reunisse para discutir e debater temas relevantes do dia a dia, que não necessariamente permeiem o contexto de trabalho. Isso substitui as conversas do cafezinho, o papo do almoço e até a troca de ideias que naturalmente aconteceriam num happy hour.

 

É sempre importante ressaltar que dentro do ambiente organizacional, nem todos os líderes necessariamente ocupam posições de gestão ou sequer atuam no corpo diretivo.

 

Os melhores líderes estão espalhados pela organização, e se destacam primordialmente pelo poder de influência que exercem sobre os demais.

 

Deste modo, o papel de integrar, estimular e principalmente humanizar está nas mãos de todos aqueles que desejam contribuir para que o ambiente organizacional se mantenha caloroso, mesmo diante das telas mais frias.

 


Maria Brasil é Especialista em Comunicação Estratégica e Gestão de Marcas pela Universidade Federal da Bahia, com passagem pela Universidad Europea de Madrid, Instituto Europeu de Design e New York University.

Fundadora da Essence Branding, consultoria de construção de plataformas de marca baseadas na essência e propósito dos negócios, Presidente da Associação de Jovens Empreendedores da Bahia. 

Autora do livro “O Discurso do Réu”, obra em que trata sobre temas como Propósito, Capitalismo Consciente e os novos modelos de negócios, através de um olhar leve e divertido, conectado à comunicação e ao marketing.

TEDx Speaker e palestrante com atuação nacional, ministra aulas de MBA, palestras, cursos e workshops nas áreas de Empreendedorismo Feminino, Branding com Propósito e Branding Pessoal.

Líder Academy
Maria Brasil
Maria Brasil Seguir

Apaixonada por construir marcas com alma, emoção e essência. Fundadora da Essence Branding, Autora do livro “O Discurso do Réu”, TEDx Speaker, palestrante, professora e Presidente da Associação de Jovens Empreendedores da Bahia.

Ler conteúdo completo
Indicados para você