[ editar artigo]

Comunicação eficiente: a melhor forma de garantir a produtividade no trabalho

Comunicação eficiente: a melhor forma de garantir a produtividade no trabalho

Sofia Esteves, Fundadora do Grupo Cia de Talentos, traz dicas para uma comunicação mais assertiva no trabalho.

 

Uma pesquisa realizada pela revista britânica, The Economist, revelou que as falhas de comunicação são as principais responsáveis por problemas de produtividades e para saúde dos colaboradores em uma empresa.

De acordo com a pesquisa, 52% dos profissionais relatam que as dificuldades de comunicação geram conflitos e retrabalhos, contribuindo para o estresse e o desânimo dos talentos.

Em tempos de home office, a comunicação eficiente, tornou-se ainda mais importante – e não a toa, é considerada uma das habilidades do futuro. Mas, afinal, como tornar sua comunicação mais assertiva?

Saber escutar é o 1º passo

 

Você escuta para responder ou para compreender? Comunicação é conexão! Ao se comunicar é importante prestar tanta atenção ao outro quanto em si.

 

Muitos conflitos são evitados com o simples hábito de pressupor menos e perguntar mais

Invista sua atenção em compreender o ponto de vista, sugestão, ou proposta da outra parte, livre de julgamentos. Valorize a opinião de todos, independente do nível hierárquico, ou grau de conhecimento. Você irá se surpreender com os resultados.

 

Depois de ouvir, pergunte
Interagir com perguntas demonstra que, de fato, você estava prestando atenção no que foi dito. Seja curioso e disposto a compreender o ponto de vista da outra pessoa. Entender a necessidade do outro, irá minimizar as frustrações e os conflitos na comunicação, além de lhe abrir para novos conceitos e insights.

 

Verifique se você entendeu corretamente
Uma boa técnica é dizer: “Eu entendi que você me pediu, sugeriu, que... ,está correto?”. Dessa forma você assegura que a mensagem foi perfeitamente compreendida, evitando conflitos e mal-entendidos. 

 

Ofereça feedbacks gentis
Caso você não esteja de acordo com o que foi proposto, é possível opinar de forma respeitosa. “Eu entendo seu ponto de vista, você acredita que dessa forma é melhor para....Eu acredito que podemos alcançar o mesmo resultado se fizermos de tal modo..., o que você acha? Podemos tentar?”. 

 

Ao falar, comunique-se de forma acessível
É comum, com o dia a dia do trabalho, nos apropriamos de termos técnicos e criar um dialeto próprio da área de atuação. No entanto, principalmente os gestores, lidam com profissionais em diferentes níveis de conhecimento, além de fornecedores da empresa que também podem não conhecer determinadas palavras.

Mantenha sua comunicação clara e compreensível para todos. Evite termos que só serão compreendidos por quem já possui vasto conhecimento na área e linguagens rebuscadas, ou acadêmicas. 

 

Seja claro e objetivo 
Valorize o tempo do outro, como gostaria que o seu fosse respeitado. Não enrole, seja direto, objetivo, sem perder a educação e a gentileza. 

 

Tenha cuidado com as palavras e o tom de fala
Ser objetivo e prático não quer dizer ser um trator falando rápido. Falar requer atenção antes de dizer algo. Escolha bem suas palavras, perceba se elas não irão ferir a cultura, ou valores de quem está recebendo a mensagem.

Ser suave e gentil não quer dizer que sua força de liderança ou influência serão perdidas. Há de se ter muita coragem e firmeza para se manter respeitoso em situações de estresse, ou em conflitos de ideias. 

 

Fuja dos achismos
Saiba sobre o que está falando. Amplie seu conhecimento técnico na área de atuação, leia fontes confiáveis e refine seus argumentos constantemente. E se em alguma circunstância você não tiver certeza de algo, é melhor deixar claro que não sabe.

Ao aplicar essas dicas você colabora para a desconstrução de um ambiente corporativo agressivo e estressante. 

Nos acostumamos a acreditar que quem fala mais alto vence, ou a utilizar posições hierárquicas para fazer valer nossa opinião. No entanto, é importante destacar que nesse tipo de ‘batalha’ ninguém sai ganhando. Perde a empresa, perdem os líderes, perdem os colaboradores.

O novo mercado exige muito mais inteligência dos profissionais para que a inovação aconteça. Principalmente, a inteligência emocional. Invista nisso.

Boa jornada!

 

Você tem uma experiência sobre esse assunto e quer compartilhar com outros líderes? Clique aqui e escreva seu artigo!

Ou se inspire com esses outros artigos incríveis sobre Liderança:

 

Síndrome do Impostor - entenda o que é e como vencê-la, por Alexandre Pellaes, Especialista em Novos Modelos de Gestão e Futuro do Trabalho.

O que é sucesso para você?, por Marco Gorini, sócio-fundador da Din4mo.

 


Sofia Esteves é Fundadora e Presidente do Conselho do Grupo Cia de Talentos/Bettha. Professora de MBA e Especialização de RH da FIA e FGV
Comentarista e Colunista de Carreira GloboNewsRevista Exame
Valor Econômico e Você S/A. Membro do Conselho Banco BTG PactualBrazilian Student Association (BRASA)U-TECHIBMECInstituto SER+Savegnago Fundação Raízen
Ela também é membro do Comitê Estratégico de Pessoas Hospital Albert Einstein
Governo Federal. Especialista e Pesquisadora sobre Tendências de Gestão de Carreira e Futuro do Trabalho. 
Influencer pelo LinkedIn (650 mil seguidores) - eleita primeira Top Voices de
Carreira do Brasil em 2018 e 2019. 
Autora de 3 livros sendo o último: “Sua Carreira” – GloboNews.

 

 

Líder Academy
Ler conteúdo completo
Indicados para você